Porto de Galinhas contrata blogs para marketing

Nos próximos dias, os encantos de Porto de Galinhas devem ser o tópico de diversos dos blogs do Brasil.

Os governos de Ipojuca e Pernambuco, os hoteis de Porto, a TAM e a Luck Viagens estão financiando um tour (incluindo passagens, estada e passeios) pela praia; os blogueiros convidados, em troca, escreverão suas impressões sobre a praia.

Evidentemente, os blogueiros terão a liberdade de escrever o que bem entenderem. Entretanto, como eles são convidados com despesas pagas, não é de se esperar que alguém fale sobre tópicos como os problemas ambientais, a ocorrência de arrastões, o trânsito complicado, etc.

Noticiário sobre o evento encontra-se em portocainarede.com.br; a lista dos blogs participantes está aqui.

Anúncios

Indios atacam estação de eletricidade

Dos Estados do Nordeste, Pernambuco é provavelmente onde a cultura indígena está mais presente; ver índios de Pernambuco.

No Rio Grande do Norte, os potiguares foram praticamente dizimados já há séculos; na Paraíba, há algumas tribos que ainda mantêm seus costumes na região ao redor da Baía da Traição; na Bahia, particularmente ao redor da Costa do Descobrimento (Porto Seguro, Cabrália, etc), a maioria dos índios já perdeu suas raízes e hoje vive de vender artesanato a turistas.

Em Pernambuco, os índios, embora em número reduzido, têm presença constante e, embora já integrados à sociedade branca, mantêm muito de seus costumes originais; tribos indígenas são presença constante no carnaval do Recife, e volta e meia ocorre uma ocupação da Funai em Pernambuco.

O Jornal do Comércio noticia agora que os fulniô, uma das tribos mais numerosas do Estado, atacaram uma subestação elétrica da Celpe, concessionário estadual de energia.

Os índios da tribo fulniô de Águas Belas (a 275 km do Recife) desligaram a casa de força da subestação da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) localizada dentro daquela reserva indígena, o que provocou a falta de energia naquela cidade e em municípios vizinhos. A falta de energia começou pouco depois das 11 horas. Os índios só liberaram a entrada dos técnicos da Celpe para consertar o problema às 19h30 de ontem. Cerca de 27 mil residências ficaram sem luz.

Os índios desligaram a subestação porque esperavam uma resposta da Companhia Energética de Pernambuco sobre a retirada da subestação da área da aldeia. A Celpe pagou um valor pelo uso da área, que foi fixado num convênio que durou 22 anos. Agora, os índios querem que a Celpe faça um estudo do impacto ambiental que a subestação causou e banque uma indenização pelo período que a subestação ficou na aldeia, segundo a administradora regional da Fundação Nacional dos Índios (Funai), Estela Parnes.

Parece que os índios estão, de repente, assimilando rapidamente a cultura do homem branco.


Rede de proteção contra tubarões

Grupos de surfistas realizaram protesto, ontem pela manhã, na Praia de Boa Viagem, para cobrar das autoridades medidas efetivas contra ataques de tubarão; o protesto aconteceu 17 dias depois do registro do mais recente caso de morte por ataque de tubarão no Estado, o primeiro desse ano.

Os surfistas pediram que se agilize a instalação da tela de proteção na orla; a tela já foi comprada,  financiada pela Fundação Avina (que fomenta iniciativas para desenvolvimetno sustentável), da Suíça, custou R$ 100 mil e está sendo submetida a testes nesses últimos dois anos; até agora, entretanto, não foi anunciado prazo para a implantação.

Segundo o presidente da Associação dos Surfistas de Olinda, Mauro Melo, os trabalhos desenvolvidos pelo Cemit – Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarão (agência criada pelo Estado de Pernambuco), até agora, não apresentaram soluções práticas para evitar ataques em Pernambuco (o Cemit tem feito experiências para monitorar o comportamento de tubarões através de chips de rastreamento).

De acordo com o surfista Alexandre Ferraz, 25 anos, a colocação da rede de proteção trará mais segurança para os banhistas e os surfistas. “Eu sempre morei em Boa Viagem e nunca surfei aqui com medo; hoje, tenho que me deslocar para Maracaípe. Caso medidas sejam tomadas para evitar ataques, a praia será mais um ponto de surfe e as pessoas ficarão mais tranquilas”, afirmou.

De acordo com o coordenador do Instituto Praia Segura, Sérgio Murilo Filho, a tela de proteção apresentaram deficiência em  testes feitos este ano em Boa Viagem. “Dois peixes ficaram presos à rede, o que não deveria acontecer. Vamos trocar a malha (espaço entre as amarrações) de 5 centímetros para 2,5 centímetros para evitar danos ao meio ambiente”, explicou – desde 2007, já existem controvérsias quanto ao impacto ambiental dessas telas.

Sérgio Murilo disse também que em um mês a nova malha chegará. Depois do reparo do equipamento, o projeto será analisado pelo Ibama, CPRH e pela Procuradoria-Geral do Estado. “Não há prazo certo para instalação da rede”, afirmou.


Reforço no policiamento das praias durante o verão

Que a beleza natural das praias pernambucanas é incomparável, todos sabem. Mas todos sabem também que problemas causados pelo homem, como brigas por embriaguez, som em volume alto, descuidos ambientais, direção imprudente, etc podem arruinar as férias mesmo em locais paradisíacos.

Pensando em coibir tais abusos, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco anunciou que implementará, a partir desse mês de setembro até o termino da alta temporada de 2010,  a Operação Sossego; essa operação já foi posta em prática algumas vezes, e na última avaliação, de janeiro desse ano, ela foi considerada um sucesso.

Dessa feita, será utilizado um efetivo de mais de 1200 policiais civis, militares e bombeiros (uma nova turma de PMs que está se formando também participará da operação), mais do que os 1100 empregados em janeiro.

A intenção é tanto aumentar a presença de policiais nas praias e ruas como reforçar o plantão nas Delegacias. A maior parte do reforço irá para Porto de Galinhas, Tamandaré, Pontas de Pedras e Itamaracá, os pontos mais visitados do litoral pernambucano.

A Polícia Civil vai deslocar 15 viaturas para as delegacias do litoral durante o período de verão. A Delegacia do Turista, que funciona no Aeroporto Internacional do Recife, também terá reforço no efetivo para investigar os casos envolvendo os visitantes brasileiros e estrangeiros. A Polícia Militar vai mobilizar 70 guarnições e 15 motocicletas no período.

As pessoas que sofrerem crimes como furto, roubo, extravio de objetos (com valor inferior a 40 salários mínimos) ou acidente de trânsito sem vítima têm a opção de registrar a ocorrência através da internet no endereço: www.sds.pe.gov.br/delegaciainterativa


Parada GLS Recife: reforço nos ônibus

A Prefeitura anunciou que, em razão da Parada da Diversidade Sexual do Recife que ocorrerá amanha, promoverá alterações no trânsito de Boa Viagem e reforçará as linhas de ônibus que servem a região, a fim de facilitar a locomoção dos participantes.

Entre as 6h e as 21h, o trecho de dois quilômetros da Avenida Boa Viagem compreendido entre o edifício Acaiaca e o 1º Jardim, além de trechos de ruas transversais que dão acesso à via, estarão fechados pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU); a Companhia deslocará cem agentes de trânsito para coordenar os bloqueios e orientar os motoristas sobre as rotas alternativas.

O Grande Recife Consórcio de Transporte disponibilizará 14 ônibus extras para atender à região, representando um aumento de 21,5% na operação normal de um domingo.

As linhas de ônibus que terão reforço são: PE-15 a Boa Viagem (PE-15 é a rodovia estadual que liga Recife a Itamaracá, Igarassu e região), Joana Bezerra – Boa Viagem (na estação Joana Bezerra, existe integração ônibus-metrô, que daí segue até a estação Rodoviária interestadual do Recife), Piedade – Rio Doce (passando por toda a orla de Olinda) e CDU-Boa Viagem -Caxangá (que passa por diversos bairros do Recife, incluindo a Cidade Universitária).

A frota total, que normalmente é de 65 carros, que fazem 598 viagens diárias, terá, amanhã, 79 carros, que realizarão, ao todo, 658 viagens. Também haverá estocagem de mais dois ônibus que poderão reforçar o atendimento da área metropolitana Norte.


Shopping de Petrolina não pode cobrar por estacionamento

Esta semana, o Prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio, sancionou  a Lei nº 2.219/09, que proíbe a cobrança de estacionamento em locais como instituições de ensino, casas de diversão, estádios de futebol, shopping centers e bancos.

Autora do projeto, a vereadora Márcia Cavalcanti informou que a lei atendeu a um clamor da sociedade, que teria se insurgido contra a possibilidade do shopping local River Shopping começar a cobrar taxa de estacionamento.

“Isso seria descabido, pois todos sabem que quando o estabelecimento foi implantado recebeu incentivos do poder público municipal. Agora, é preciso garantir que a população tenha acesso ao local, que é também um espaço de lazer”, explica a vereadora. “Não se trata de limitar a iniciativa privada; mas qualquer instituição tem que ter em mente sua função social”, acrescenta.

De acordo com a vereadora, só podem cobrar taxas de estacionamento as empresas cadastradas na junta comercial para aquele tipo específico de atividade. “Por exemplo, aqui na cidade nós temos estacionamentos privados, mas a função comercial deles é aquela mesma, são registrados como tais. O que não é justo é ter o registro em um tipo de comércio e explorar outra atividade. Você vai a uma casa de show, naturalmente paga os custos quando compra o ingresso; e quando vai sair, ainda tem que pagar o estacionamento da própria casa de shows”, enfatiza Márcia.

O descumprimento da lei acarretará penalidades: ressarcimento de cem vezes o valor cobrado pelo estacionamento, além de multa diária de 300 vezes o valor mínimo cobrado no estacionamento, a ser revertido para o município.

Para o superintendente do River Shopping, Paulo Modesto, lei é para ser cumprida, mas ele afirma que futuramente a instituição pretende cobrar estacionamento.

É uma forma diferente de pensar, mas com bastante fundamento. Muitos dos grandes shopping centers do Brasil são financiados por recursos públicos. Tomara que a idéia se espalhe pelas outras casas legislativas do Brasil.

Os shopping centers de Recife cobram a partir de R$ 3,50 pelo estacionamento; em João Pessoa, o Manaíra cobra R$ 2,00; em Natal, uma excelente iniciativa foi a do Midway Mall, maior e mais novo shopping da cidade, que não cobra pela estacionamento (e, não por acaso, é o shopping com maior movimentação)


Surf em Porto de Galinhas

Saindo do Recife, em direção à BR 101 Sul, demora-se aproximadamente 50 minutos de viagem em dias sem muito trânsito para chegar em Porto de Galinhas.

A primeira praia é a do Cupe com extensão de seis quilômetros, desde o Pontal na divisa com Muro Alto até chegar em Porto.  Em toda a extensão da praia do Cupe, existem boas valas sem crowd e muitas ondas tubulares, principalmente no inverno, entre abril e agosto.

Os dias de gala são os de terral que nos meses de abril e maio são constantes pela manhã. Tubos verdes e água cristalina com sol e água morna fazem a cabeça do mais exigente surfista.

Porto – O surfe em Porto de Galinhas é de reef. A “direita de Porto”, bem de frente à Vila, é a mais conhecida. Uma onda forte e tubular que quebra na maré cheia pode chegar aos dois metros de buraco nos dias mais “cascas”. A bancada é rasa, mas um canal facilita a entrada no pico que fica a uns 500 metros de remada da beira. Do outro lado, a “esquerda de Porto” é uma das ondas mais tubulares da região que quebra com a maré seca. Infelizmente, está sempre muito crowd.

Maracaípe – São cerca de quatro quilômetros de extensão de praia, onde as melhores ondas estão no meio da Baía, na área em torno do palanque fixo onde são realizados os campeonatos de surfe que deram fama à praia. O crowd é inevitável, mas é possível surfar à vontade nas valas mais afastadas.

O grande lance de “Maraca” é que segura qualquer ondulação, swell e ventos. Sempre tem umas ondinhas para uma caída, mesmo quando o mar está pequeno ou mexido nos outros picos. Por isso, é o local escolhido para os campeonatos. A infra-estrutura dos bares, restaurantes e pousadas também ajudam a manter um público fiel de surfistas na área.

As ondas de Maraca em dias bons são bem interessantes. Podem vir volumosas do outside e emendar com um tubo no inside, numa corrida de uns 150 metros e alguns longos minutos sobre a prancha. É uma onda de várias manobras, perfeita para campeonatos e treinos.

Vai surfar em Porto e vizinhanças? Anote essas dicas:
Cupe – Ondas fortes e tubulares. Melhor no inverno e nos terrais matinais de abril e maio.
Reefs – Em frente à Vila de Porto de Galinhas. Bancadas rasas de coral podem machucar. Indicada para os mais experientes. As ondas são fortes e tubulares.
Maracaípe – Boa em qualquer condição de vento e swell. Uma onda que
possibilita várias manobras.
Pontal de Maracaípe – Na divisa entre Maracaípe e Serrambi, o Pontal de Maracaípe tem algumas ondas buracos sobre um fundo de pedras.

Veja também:surf em Fernando de Noronha.