Ameaça ambiental em Porto de Galinhas

Reportagem de jornais locais informam que o excesso de turistas, bem como seu descuido ambiental, podem estar causando prejuízos irreversíveis ao habitat marinho de Porto de Galinhas.

Trechos da reportagem:

Os visitantes que chegam a Porto de Galinhas estão colocando em risco os corais que formam as piscinas naturais do local e que ficam localizados sobre os arrecifes.

O alerta é dos biólogos da Universidade Federal Rural de Pernambuco; os arrecifes são invadidos por uma multidão nos fins de semana, já que o passeio de jangada até os corais é uma das principais atrações de Porto de Galinhas. Embora pareça ser inofensivo,  o simples fato de caminhar sobre os corais já provoca a degradação do meio ambiente.

Embora poucas pessoas saibam, os corais não são plantas nem pedras: são animais que fazem parte da fauna marinha (leia mais sobre corais); os corais são seres vivos, frágeis, que levam dezenas de anos para se desenvolver.

A professora Fernanda Duarte Amaral, do departamento de biologia da UFRPE, faz o alerta: se nada for feito com urgência, não apenas os corais, mas todo o ecossistema presente nas áreas de piscinas naturais de Porto de Galinhas corre o risco de sofrer prejuízos irreversíveis.

Quando se caminha sobre os corais, frequentemente se pisa na boca na boca do animal coral que forma a colônia; com ferimentos na boca, o coral deixa de crescer e começa a definhar.

O Ibama já está considerando a hipótese de se elaborar uma legislação que limite o acesso a certos locais de Porto, com regras análogas às que já existem em Fernando de Noronha; lá, o número de visitantes simultâneos tanto ao arquipélago como a certas praias é limitado, e todos os visitantes têm que pagar uma taxa de conservação ambiental.

Veja um vídeo sobre Porto de Galinhas mostrando os riscos de degração ambiental.


One Comment on “Ameaça ambiental em Porto de Galinhas”

  1. […] rígidos controles (algo que também ocorre em Fernando de Noronha e que está sendo estudado para Porto de Galinhas). “No verão, era comum ter duas mil pessoas por dia visitando as Galés. Hoje, só são […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s