Surf em Porto de Galinhas

Saindo do Recife, em direção à BR 101 Sul, demora-se aproximadamente 50 minutos de viagem em dias sem muito trânsito para chegar em Porto de Galinhas.

A primeira praia é a do Cupe com extensão de seis quilômetros, desde o Pontal na divisa com Muro Alto até chegar em Porto.  Em toda a extensão da praia do Cupe, existem boas valas sem crowd e muitas ondas tubulares, principalmente no inverno, entre abril e agosto.

Os dias de gala são os de terral que nos meses de abril e maio são constantes pela manhã. Tubos verdes e água cristalina com sol e água morna fazem a cabeça do mais exigente surfista.

Porto – O surfe em Porto de Galinhas é de reef. A “direita de Porto”, bem de frente à Vila, é a mais conhecida. Uma onda forte e tubular que quebra na maré cheia pode chegar aos dois metros de buraco nos dias mais “cascas”. A bancada é rasa, mas um canal facilita a entrada no pico que fica a uns 500 metros de remada da beira. Do outro lado, a “esquerda de Porto” é uma das ondas mais tubulares da região que quebra com a maré seca. Infelizmente, está sempre muito crowd.

Maracaípe – São cerca de quatro quilômetros de extensão de praia, onde as melhores ondas estão no meio da Baía, na área em torno do palanque fixo onde são realizados os campeonatos de surfe que deram fama à praia. O crowd é inevitável, mas é possível surfar à vontade nas valas mais afastadas.

O grande lance de “Maraca” é que segura qualquer ondulação, swell e ventos. Sempre tem umas ondinhas para uma caída, mesmo quando o mar está pequeno ou mexido nos outros picos. Por isso, é o local escolhido para os campeonatos. A infra-estrutura dos bares, restaurantes e pousadas também ajudam a manter um público fiel de surfistas na área.

As ondas de Maraca em dias bons são bem interessantes. Podem vir volumosas do outside e emendar com um tubo no inside, numa corrida de uns 150 metros e alguns longos minutos sobre a prancha. É uma onda de várias manobras, perfeita para campeonatos e treinos.

Vai surfar em Porto e vizinhanças? Anote essas dicas:
Cupe – Ondas fortes e tubulares. Melhor no inverno e nos terrais matinais de abril e maio.
Reefs – Em frente à Vila de Porto de Galinhas. Bancadas rasas de coral podem machucar. Indicada para os mais experientes. As ondas são fortes e tubulares.
Maracaípe – Boa em qualquer condição de vento e swell. Uma onda que
possibilita várias manobras.
Pontal de Maracaípe – Na divisa entre Maracaípe e Serrambi, o Pontal de Maracaípe tem algumas ondas buracos sobre um fundo de pedras.

Veja também:surf em Fernando de Noronha.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s