Hoteis em Recife: poucos, velhos e caros

A contundente declaração acima foi proferida por ninguém menos que o atual Presidente da ABIH-PE, José Otávio Meira Lins; a informação foi registrada no blog de Turismo do jornal Tribuna do Norte.

A nota foi publicada nesse post: http://blog.tribunadonorte.com.br/eturismo/hotelaria-de-recife-reduzida-estagnada-e-cara/55226; estranhamente, entretanto, o post parece ter sido removido.

Abaixo, está uma imagem que mostra o texto original (clique para ampliar).

O que o dirigente da ABIH declarou não é novidade.

Comparada às cidades vizinhas de Natal, João Pessoa e Fortaleza, a estrutura hoteleira de Recife é muito reduzida.

Em Natal, há áreas inteiras de Ponta Negra que são completamente tomadas por hoteis e pousadas; o turista que procura hospedagem pode percorrer dezenas de estabelecimentos a pé em poucos minutos – isso sem falar na cadeia de hoteis de alto padrão que se concentrou na Via Costeira.

Em João Pessoa, os hoteis concentram-se ao longo da praia, nas vizinhanças do hotel Tambaú; igualmente, os turistas podem percorrer diversas opções em pouca distância – embora o número de hoteis não seja maior que em Recife, eles bastam para receber o número de turistas.

Em Fortaleza, os hoteis e pousadas estão distribuídos por todas as principais praias, como Iracema, Meireles e Praia do Futuro. A orla do Meireles impressiona pelo grande número de hoteis de alto padrão, construídos nos últimos dez anos, com design moderno e aparência de hoteis bem cuidados.

No Recife, a situação é diferente.

Os hoteis são velhos. Como declarou o diretor da ABIH, a rede está estagnada desde a década de 90. O Atlante Plaza, que postula o título de melhor hotel da cidade, já tem quase quinze anos; o Mar Hotel já tem mais de trinta.

Os hoteis são poucos. O número de visitantes aumentou muito nos últimos anos, graças a uma eficiente promoção turística (que atraiu turismo de lazer) e principalmente ao extraordinário crescimento de Suape (que tem atraído muitos novos trabalhadores, que ocupam muitos dos quartos de hoteis e flats disponíveis).

E os hoteis ficam caros. Consequência da lei de mercado: donos de hoteis estão com todos os quartos ocupados, e recebem todos os dias solicitações de reservas. O que eles fazem? aumentam o valor das diárias.


3 Comentários on “Hoteis em Recife: poucos, velhos e caros”

  1. […] se vê, as cidades de Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Manaus e Cuiabá estão abaixo das metas, e por isso é de se esperar que elas vejam nos próximos […]

  2. […] no turismo de negócios, estava de fato precisando de novas ofertas (ver post falando da escassez de hoteis no Recife). Contam-se nos dedos de uma mão os hoteis de alto padrão na cidade, como o Atlante Plaza, o Mar […]

  3. […] Recife enfrenta conhecida escassez de hoteis; a cidade tem que construir aproximadamente 3.000 novos quartos para satisfazer as demandas da FIFA para a Copa 2014, e mesmo os hoteis já existentes precisam de renovação. […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s