Fiat confirma fábrica em Goiana, litoral norte de Pernambuco

Já há alguns meses, a Fiat havia anunciado que instalaria uma nova fábrica em Pernambuco; à época, imaginava-se que essa fábrica ficaria no Complexo de Suape, a fim de aproveitar as vantagens logísticas da região, como o Porto e as estradas de acesso.

Hoje, entretanto, foi anunciado que a nova fábrica da Fiat será construída em Goiana, cidade da Zona da Mata Norte de Pernambuco, a aproximadamente 10 km da divisa com a Paraíba.

Goiana é uma cidade histórica. No período colonial, foi um dos mais importantes centros produtores de açúcar; o rio que corta a cidade levava até o mar, de onde boa parte da produção era escoada. Goiana preserva diversos traços da colonização, em particular as igrejas centenárias.

A cidade entrou em declínio juntamente com a produção açucareira; em décadas recentes quando a cana e o álcool voltaram a ganhar destaque, a cidade ensaiou novo crescimento.

Há alguns anos, a economia da cidade já ensaiava ganhar novo impulso, ao ser escolhida para ser sede da Hemobrás e de várias outras empresas do setores industrial e de saúde; entretanto, até hoje esse projeto não saiu do papel.

A chegada da Fiat certamente vai mudar o panorama de Goiana; os aluguéis já subiram, as pessoas já se preparam para novos empregos, o Prefeito já diz que a cidade será a segunda maior economia do Estado.

Como Goiana dista 80 km de Recife e apenas 40 km de João Pessoa, a capital paraibana também deve se beneficiar; fala-se que várias das indústrias que produzirão peças para a Fiat serão instaladas na Paraíba. E com a finalização da BR-101, mesmo Natal ficará a pouca distância da nova fábrica.

E é claro que também as praias da Mata Norte deverão ganhar mais prestígio. Hoje, apenas o litoral sul de Pernambuco tem destaque fora do Estado;  muitos pernambucanos, entretanto, afirmam que as praias do Norte, como Carne de Vaca, Catuama e Ponta de Pedras, nada ficam a dever em beleza às badaladas Porto de Galinhas e Tamandaré.

Será mais um motivo para se visitar Pernambuco.

Anúncios

Recife tem melhor São João entre as capitais do Nordeste

No Nordeste, diversas cidades gabam-se de promover “o maior São João do Brasil e do Mundo”; as três maiores “concorrentes” localizam-se no interior dos Estados: Caruaru, em Pernambuco; Campina Grande, na Paraíba; e Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Não é coincidência que todas essas cidades localizem-se no interior. As festas de São João originalmente marcavam o solstício de verão, que no hemisfério norte ocorre no final de dezembro, e no hemisfério sul ocorre no final de junho; o solstício antecipa a época de colheita das plantações, e era nessas cidades interioranas do Nordeste que se concentrava a produção de alimentos (principalmente milho e mandioca, não por acaso muito presentes nas comidas típicas juninas), enquanto a zona litorânea era usada pra a produção de açúcar.

Dentre as principais capitais do Nordeste (Fortaleza, Natal, Joao Pessoa, Recife, Maceió e Salvador), é em Recife que o turista terá mais opções de aproveitar os festejos juninos – é bom ressaltar, entretanto, que mesmo esses festejos do Recife não se comparam às grandes festas juninas do interior.

Veja a programação do São João em Recife para o ano de 2011.

Com o slogan “São João tradicional a gente faz na Capital”, Recife terá seis polos de animação este ano, incluindo o recém-inaugurado Parque Dona Lindu,  onde será a abertura da festa, em 8 de junho, às 20 horas.

O ciclo junino da capital pernambucana começa com o concerto especial da Orquestra Sinfônica do Recife, que terá as participações dos homenageados deste ano: a forrozeira Terezinha do Acordeon e o Quinteto Violado, grupo que comemora 40 anos de trajetória artística.

Além do Parque Dona Lindu, a festa contará com os polos do Sítio Trindade, Pátio de São Pedro, Praça Arsenal da Marinha (Recife Antigo), Rua da Tomazina e Nascedouro de Peixinhos.

Durante 22 dias, a programação preparada pela Secretaria de Cultura e Fundação de Cultura Cidade do Recife valoriza o autêntico forró e o talento dos músicos regionais, o bailado das quadrilhas juninas e a religiosidade das procissões, bem como a culinária típica.

A festa conta com 355 artistas, concursos de quadrilhas, caravanas do forró com shows itinerantes (incluindo o famoso Trem do Forró), cidade cenográfica, brincadeiras e adivinhações populares para o público infantil, Mostra de Culinária Afro, Desfile das Bandeiras e Procissão dos Santos Juninos.

No Chevrolet Hall, ocorre um evento privado (ingresso na casa dos R$ 65) chamado São João da Capitá, com a presença dos grupos de axé da Bahia.